quarta-feira, 30 de junho de 2010

Músicas que todo mundo odeia mas, mesmo assim, sabe cantar

imageMúsica chiclete é uma das piores invenções da humanidade. Ter sua cabeça tomada por refrões fáceis, e por muitas vezes sem a sua vontade, é totalmente irritante.

E não para por aí: Elas espalham como se fossem pandemia, uma coisa maldita que não sai da boca do povo.

Bem, pensando nisso, resolvi fazer uma lista das músicas que todo mundo (ou quase todo mundo) odeia, mas mesmo assim, tem algum refrão gravado na memória.

1. Cinco Patinhos – Xuxa
Ok, é uma música infantil, mas e daí? Quem nunca ouviu (e entrou em desespero)? Com seus trechos melódicos e repetitivos, ela faz você chegar a um ponto que deseja o triste fim aos pobres filhotinhos da pata. Não é por nada não, mas a Xuxa conseguiu exaltar meu espírito assassino com requintes de crueldade. Xuxa, morra! Ou pelo menos os patinhos né…

2. A lua me traiu – Calypso
Puta* que pariu! Sem palavras pra descrever o ódio aguçado que eu sinto só de ouvir essa música. Ainda mais saber cantar (sic) boa parte do seu refrão. Pra começar, já está errado em dizer que o ritmo não é forró. Pra mim é tudo farinha do mesmo saco! E tem mais… a letra não faz sentido. Embalado por trechos como “A lua me traiu (dã)” e “Acreditei que era pra valer” você se pergunta: Como alguém pensou em ter um relacionamento sério com um satélite natural do nosso planeta? Triste! É muita macaxeira nas idéias.

3. Dormi na praça – Bruno e Marrone
Meu deus! Agora sim, chegamos a um ponto importante! A violência doméstica. Ainda mais quando é retratada em trechos de pura cornitude magnânima, mostrando um cara sem atitude e sem… amigos! Porra, o cara foi posto pra fora de casa pela mulher? Ok! Não quer briga? Ok! E não tem amigos? Caramba ein. Aí é que eu digo, só porque é artista sertanejo você tem amigos, ai quando precisa de alguma ajuda, acaba por dormir numa praça suja, sombria, rodeada de jovens transando e implorando piedade pra um guarda.

4. Garçom – Reginaldo Rossi
E falando de cornitude mórbida, como esquecer dele? Além de tocar nossos corações (o meu não) com uma música melosa e triste, com versos bregas, nos mostra algo que foi citado aqui na musica acima… a falta de amigos! O cara foi desabafar com um garçom, num bar. Calma ai, além disso estar errado, ele tem um problema, o cara é alcoólatra, meu! Fica reclamando na mesa do bar, que o grande amor vai se casar, e ao invés de levantar a merda da bunda da mesa e ir fazer algo, ele fica se lamuriando aos goles de bebidas baratas (leia-se vinho sultão e coisas do tipo) e chorando. De boa? Dê a bunda pra um travesti na esquina, tire fotos e poste no Orkut para todos poderem ver o quão merda você é.
5. Rebolation – Parangolé

Qualquer música que em seu conteúdo, não tenha mais do que meia dúzia de palavras, não deve ser levada à sério. Ainda mais quando é cantada por um aprendiz de Rodrigo Ferraz, numa banda com nome de origem duvidosa. Tudo bem, é hit, é modinha, mas… A piadinha da “Mão na cabeça! *gritando*, porque vai começaaaaaar… o rebolation, rebolation-tion” já está estressando! Pelo amor né. Cada coisa hoje em dia que faz sucesso…

***

Essas são as músicas chiclete, porque irritam com os refrões. Mas e quando o que te irrita são os cantores responsáveis pelo crime (hediondo) contra à sociedade? Óbvio que ao falar disso tô citando indiretamente Justin Bieber e Luan Santana. Se você por acaso gosta de um desses citados, devo te dizer: há saída, não desista, lute contra.
Ah sim, Cine e Restart e qualquer coisa colorida além de Power Rangers, não presta. Abraço.

Créditos do texto para Adalba lá do Cogumelo Louco.

Nenhum comentário:

Related Posts with Thumbnails

Ultimas Postagens